É para isto que serve o inferno!

A doutrina do inferno é uma das mais complicadas de entender na Bíblia. Muitos não concebem que um Deus amoroso possa ter criado uma lagoa de fogo em que homens e mulheres queimam noite e dia. O inferno é descrito como um lugar tenebroso, criado para o diabo e seus anjos, no qual todos os que se opõe a vontade de Deus serão severamente punidos.

Mt 10:28 “E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.”

hellfire1

Esta semana uma história chocou o país: um menino foi brutalmente assassinado pela madrasta e pelo pai, que agora se torna suspeito de ter matado também a mãe do garoto. Violência sexual até contra crianças. Genocídio, brutalidade, tortura. O mundo todo atinge níveis de crueldade elevados. Nunca ocorreram tantos fatos lamentáveis e logo surge a pergunta: Como pode existir Deus se acontecem tantas desgraças?

O inferno é a resposta. Um Deus perfeito justo não toleraria a maldade humana. Não a deixaria passar impune. O grande problema do ser humano é pensar que a existência acaba neste plano. Como Paulo afirmou: os que creem em Deus apenas para esta vida são os mais dignos de pena. Deus é espírito e a morte física não é um fim para Ele. O fato de ter um fim trágico não é necessariamente um final. A vida eterna pode ser ainda gloriosa. Da mesma forma uma aparente impunidade não garante que Deus não exercerá sua justiça. Deus é Senhor da morte e ninguém escapará de seu julgamento.

Jesus Cristo veio para redimir pecadores arrependidos. Todos pecaram. A maldade está impregnada no dna do ser humano e aqueles que não se arrependerem de suas maldades receberão justo castigo. O inferno não é um salão de tortura de um Deus sádico, mas a punição perfeita de um Deus justo. Não precisamos exercer a vingança pelas próprias mãos. Deus vingará toda a maldade humana.

Todos podem se arrepender, no entanto, tal como Faraó, Deus permite que seus corações fiquem endurecidos e não se arrependam. João cita pecados que são para a morte, pelos quais nem oração deveriam ser feitas. Não sei precisar quais seriam esses, no entanto é certo que a maioria daqueles que são considerados monstros em nossa sociedade serão perfeitamente punidos. O inferno não é o terror dos justos, mas o destino dos perversos. É em última análise um consolo para aqueles que não entendem as injustiça de nossos dias.

Em Cristo

Silvio Barbosa